busca

Pesquisa personalizada

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Sicalis Flaveola X Carduelis magellanica

Sicalis Flaveola X Carduelis magellanica

Sicalis Flaveola X Carduelis magellanica

Sicalis Flaveola X Carduelis magellanica

Canaria Cobre X Magellanica

Mulher de Pedra

sábado, 23 de outubro de 2010

Hoje pela manha como de costume fui ao canaril e separei mais 4 gloster e pus na voadeira, é um momento muito bom esse!!! tambem verifiquei os nascimentos e os filhotes ja nescidos mais tudo bem, a não ser por um filhote de vermelho mosaico que por descuido meu acabou semdo esmagado pela femea, era um unico filhote no ninho e eu na quinta feira tratei e me esqueci de colocar um ovo index para a femea se apaoiar e não esmagar o filhote hoje vi que ele tinha sido esmagado pela femea, mais isso são experiencias que vamos juntando no nosso banco de dados, e aqui já fica a dica para os iniciantes nunca deixem o ninho com um filhote só, coloquem um ovo index para que isso não ocorra com vcs tambem.

sábado, 16 de outubro de 2010

video

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

domingo, 10 de outubro de 2010

Cuidados ao adquirir um Gloster

Esta variedade de canários é bastante prolífica e, como tal, este facto faz dela um bom pássaro para os iniciantes.
Para criar pássaros de alta qualidade é necessário uma boa selecção e boas qualidades enquanto criador. Meu conselho é observar até as coisas mais pequenas e simple para não adquirir um pássaro que não trará muita satisfação

1 – Observe a saúde do pássaro antes de adquiri-lo. Compre uma ave activa, de olhos bem abertos e sem secreções. Não deixe que a visão somente através da gaiola camufle um pássaro doente ou fraco, peça para o apanhar na mão e verifique se não está magro;

2 – As penas são um ponto essencial ao Gloster. Verifique por si mesmo a textura da plumagem do pássaro com ele na mão e procure por indícios de quists, pois este é um problema a evitar. Os quistos costumam aparecer no rabo, nas costas e nos ombros, sopre as penas para pode ver a pele. Quando o vendedor do pássaro não se mostra disposto a permitir que inspeccione o animal na mão, não é um bom sinal;

3 – As patas são um ponto também importante, verifique o tamanho, que não pode ser muito grande e as coxas devem estar escondidas;

4 – A forma do corpo, o peito tem de começar a arredondar desde o queixo, a cabeça grande e redonda, nunca em forma de triângulo, o rabo deve ser fechado e no prolongamento do corpo e as asas bem unidas e nunca descaídas ou cruzadas.

Artigo escrito por Eric OLIVIER (Criador Belga)

Cuidados com os filhotes

Quando um filhote está a ser mal alimentado pelos pais, desidrata facilmente e os seus níveis de glicemia baixam drasticamente provocando letargia na cria, que passa a maior parte do tempo a dormir não pedindo comida. O filhote que não pede alimento, não será tratado pelos pais e morrerá ao fim de algumas horas se nenhuma providência for tomada.

Para evitar que tal aconteça e, para desenvolver mais rápido e saudavelmente a cria, alimento-os duas vezes ao dia (manhã e noite) no próprio ninho desde as primeiras 6 horas após o nascimento até ao 10º dia de vida. Sempre com o cuidado de retirar os filhotes do ninho sem que a fêmea se dê conta ou se assuste, aproveito para retirar o ninho ao amanhecer e ao anoitecer quando a luminosidade ainda é fraca e difusa.

Na alimentação utilizo papa de criação manual para canários, onde adiciono suplementos vitamínicos como cálcio, vitamina B12, probióticos (Potent Brew da Ornicare) e algumas gotas de própolis (antibiótico, antibactericida e antifungicida natural). Esta papa deve ser aquecida à temperatura corporal das aves, pode-se verificar a temperatura ideal na palma da mão, quando esta não se apresentar nem quente nem fria em contacto com a pele estará boa para iniciar a alimentação.

Utilizo uma seringa de 2,5ml e adapto a consistência da papa à idade do filhote (mais líquida para filhotes recém nascidos e mais espessa para filhotes mais crescidos), é necessário muito cuidado para não asfixiar o filhote com líquidos ou excesso de alimento de uma vez. Após acabar de alimentar as crias deve-se lavar muito bem a seringa e a papa resultante pode ser guardada no frigorífico até ao fim do dia e deve ser renovada após 24 horas visto correr o risco de azedar.

As aves até 25 dias de vida não controlam a sua temperatura corpórea, pois o seu sistema termorregulador ainda não está formado. O empenamento nesta fase está quase totalmente formado, mas ainda auxilia pouco no aquecimento da ave. Todo este acompanhamento dos filhotes segue procedimentos básicos que devem ser esperados a qualquer momento.

É comum encontrarem-se crias fora do ninho com hipotermia (filhotes frios com pouca movimentação, respiração lenta e cabeça caída) e, neste caso, deve-se agir rapidamente aquecendo o filhote entre as mãos com leves sopros de ar quente dos nossos pulmões ou sobre um saco de água quente devidamente protegido para não queimar a fina e sensível pele da cria. Somente após a cria apresentar movimentos normais e bem coordenados como ser capaz de pedir comida é que se pode devolvê-la ao ninho para que possa retornar aos cuidados da sua progenitora.

A queda de um filhote pode ser acidental ou provocada pelos pais, pois há fêmeas que sentem-se incomodadas com as anilhas recém colocadas nas patas das crias e ao tentarem retirar o objecto, que para elas é estranho, acabam por arrastar o filhote para fora do ninho. Pode também ser um facto acidental: a própria cria ao aproximar-se da extremidade do ninho acabe por cair ou ainda a mãe assustada ao retirar-se do ninho derrube acidentalmente um dos seus filhotes.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

sábado, 28 de agosto de 2010

Princípios de Genética

Qualquer pessoa, logo que pense em fazer criação de canários, começa a tentar compreender algumas regras básicas para acasalamento destas aves.

Devo desde já adiantar que esta não é uma área muito fácil de entender visto a genética ser uma ciência bastante complexa e em evolução.
De qualquer forma, mesmo pequenos conhecimentos, são excelentes para a criação de canários.
Para começar, penso que será benéfico clarificar alguns termos utilizados:
Gene: factor de transmissão de caracteres hereditários constituindo uma unidade independente.
Genótipo: totalidade de genes, composição hereditária de um individuo através de herança paterna e materna.
Fenótipo: aspecto determinado pelo genótipo e por modificações eventuais (por exemplo, derivadas de condições ambientais).
Carácter hereditário: qualquer característica de um serviço susceptível de ser transmitido a sua descendência.

A herança genética, genótipo, de um individuo já se encontra no ovo. O Óvulo é que tem a herança genética da mãe, o Espermatozóide tem a herança genética do pai, e da união destes é que resulta o OVO.
Heterozigotia é quando os genes do pai e da mãe são diferentes.

Num caso de heterozigotia o filho, apresenta, ou o carácter do pai, ou o carácter da mãe, ou apresenta uma situação nova resultante de combinação dos genes do pai e da mãe.

O ser dominante ou recessivo,na maioria das situações,nada tem a haver com qual dos progenitores é que tem a caracteristica, e não é por ser do pai, que tem o nome de dominante...

Dizemos ainda que esse filhote é portador do carácter recessivo da mãe, porque o tem no seu genótipo, mas não se manifesta.
Se o que surge e uma mistura dos dois caracteres (do pai, da mãe) dizemos que não há predominância.

Por vezes, a informação que um gene contem altera-se, passando a transmitir uma informação diferente dando-se o que se chama uma mutação aberração cromossómica ou alteração genética.
Estes acidentes genéticos, tais como alteração, eliminação, duplicação, trissomia de par ”crossing-over” são bastante complexos não cabendo tais explicações no âmbito deste pequeno texto.

O ”crossing-over” permite obter canários Isabel cruzando-se canários canelas com Ágatas.

O sexo dos canários é também determinado pela combinação de genes.

Desta forma, talvez seja possível entender-se os caracteres ligados ao sexo.
O macho pode ser Puro Portador ou Normal e a fêmea pode ser Pura ou Normal.
Nem todos os caracteres são ligados ao sexo.
Chama-se factor letal, aqueles caracteres que quando se apresentam em homozigotia (igual no macho e nas fêmeas) conduzem a morte do embrião.
Estão nesse caso duas situações muito importantes:
– Caráter Branco-Dominante;
– Caráter Intenso.

Segue-se uma lista de factores dominante e recessivo:
Dominante / Recessivo
Oxidação / Diluição
Não Pastel / Pastel
Não Opal / Opala
Não Ino / Ino
Não Satiné / Satiné
Nao Marfim / Marfim
Não Branco / Branco
Intenso / Recessivo

Eumelanina Negra / Eumelanina Castanha
Negros Castanhos / Castanhos
Negros Castanhos / Ágatas
Negros Castanhos / Isabel
Ágatas / Isabel
Castanhos / Isabel

Factores onde não se manifesta qualquer dominância
Presença de refracção / Ausência de refracção
Presença de melanina / Ausência de melanina
Factor vermelho / Factor Amarelo

Caracteres não ligados ao sexo:
O factor que determina a presença da melanina; o factor Ino; o factor de refracção; o branco dominante; o branco recessivo; o factor opala; o factor intenso: o factor amarelo e o vermelho.

Caracteres ligado ao sexo:
O factor que determina a presença de eumelanina negra: o factor determinante da diluição (Ágata Isabel); o factor determinante do efeito pastel; o factor marfim; o efeito Satiné.

temoprada 2010

Temporada 2010

sábado, 8 de maio de 2010

quinta-feira, 4 de março de 2010

CC AM IN MC 09

CC AM NV FM 09

CC AM NV FM 09

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

AS PERNAS PRETAS DO LIZARD

Roger Smitz
Revista Sano 1998


O padrão dos canários Lizard, exige penas pretas. Fácil dizer, mas como fazer? Nos dois últimos anos, eu estive a procura de conselhos de Universitários sobre o estudo de tubos especiais onde o aspecto luminoso é idêntico a luz do sol.
Os tubos são utilizados dentro de laboratórios para conservar as cores de cobras e largatixas, borboletas e serpentes, etc., e funciona muito bem.
O resultado da plumagem, é perfeita pela tonalidade e desenhos, mas para as pernas e o bico, o resultado é negativo.
Da mesma maneira em 1997, alguns pássaros eram colocados em tubos e outros ao sol dentro de gaiolas e o resultado foi idêntico. Portanto, nós criadores estamos de acordo em reconhecer que a exposição sob o sol é saudável.
Em uma exposição um criador neoirlandês, apresentou-se com seus Lizards de pernas escuras de uma forma extraordinária. O juiz, o mesmo que eu, tinha receio de um julgamento errôneo.
Apenas parecia um erro, pois que no verão eles costumam dar aos Lizards um tipo de alimento que nós não conhecemos, que deixa o bico e as pernas preta.
Um artigo (sem assinatura) apareceu em uma revista francesa, dizendo que a alimentação ria em ácido aminoácido e mais, particularmente em metiônina e em tiyrosini é muito saudável. A metionina devido ao enxofre é útul para a plumagem e a pele e excelente na melanização da plumagem, e a tiyrosini, ela dá origem a melanina. Na Bélgica, quando entra o verão não podemos ignorar a alimentação, dada aos Lizards para se tentar obter pássaros perfeitos. Na Gran-Bretanha a literatura dos livros, não anula a necessidade do sol.
A gente fala sobre a hereditariedade que se procura nos pássaros.
As pernas pretas, a plumagem e a cúpula etc., Os cruzamentos são importantes. Um pássaro de pernas pretas perfeitas, cruzado com outro pássaro perfeito, não é obrigatoriamente ter todos os filhotes perfeitos, mas se um pássaro de pernas perfeitas cruzar com um quase perfeitas, teremos maior porcentagem de pássaros perfeitos.
Este é um artigo para reflexão, para todos os amantes dos Lizards.
Boa sorte
Este artigo foi extraído da revista Lê Club Européen de Forme Et Posture (Lê Bossu Belge). Tradução e adaptação: Aparecida N. Giovinnetti-Wanderley Giovinnetti.

sábado, 16 de janeiro de 2010

AG VM MS

VM MS FM

VM MS MC

Linda mensagem

Uma mansagem em apresentação de power point vale a pena ver

Ficha de criação (gaiola)

Clique no link acima para download da ficha

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Como Cães e Gatos

video